Resenha: Nômade

1 comentário(s)

Devido a minha parceria com a Editora Ciranda de Letras, recebi Nômade para resenha. Confesso que ainda não conhecia o livro, nem o autor, mas, após a leitura, posso afirmar que a história foi uma grata surpresa.
O livro é bem diferente de tudo que já li. É rápido, de linguagem clara e de fácil compreensão. Entretanto, a criatividade do autor nos faz pensar que realmente estamos no espaço a borda de “Nômade”.
O livro narra a aventura que se passa dentro da nave espacial Nômade. Lá existem diversos módulos e seis jovens estão em um de acampamento, que simula os desafios da realidade.
Quando um deles, o Autólico, sofre um acidente, Peleu, o “chefe” do grupo, pede ajuda a Nestor, o computador que deveria prestar-lhes auxílio nessas situações. Entretanto, Nestor não responde.
Além disso, o clima e a gravidade do acampamento estão alterados, o que faz com que eles percebam que as pessoas que vivem fora daquele módulo possam estar com problemas.
Peleu e Helena partem do acampamento para obter respostas, mas, acima de tudo, para pedir ajuda para Autólico, que permanece desacordado.
Então, uma série de aventuras é narrada, incluindo robôs, gravidade zero, muralha de fogo e um sistema de tubos pelos quais eles passam na escuridão.
Quando finalmente os dois jovens chegam à realidade, descobrem que todo o mundo além do acampamento sofreu um acidente quando eles nasceram e muito do que eles conheciam da vida pode não ser exatamente verdade. Ok, vou parar por aqui. Há muitas revelações a partir do momento em que eles chegam em Arcádia (módulo de onde vem Helena) e confesso que fiquei surpresa em diversos pontos. A descrição do módulo, cheio de pirâmides e cujo meio de locomoção são plataformas voadoras, também é muito bonita.
O livro é de fácil leitura, agradável, as páginas passam sem que percebamos... É um tipo de leitura jovem, prática, criativa e de fantasia... Ideal para o momento que estamos vivendo.

Trecho: “O ‘céu’ de Arcádia é quase que uma réplica exata do chão, só que ao contrário! Pirâmides e cones penduram-se lá em cima, com as bases fixadas no teto do módulo e as pontas viradas para baixo. A luz azul vem de uma dessas pirâmides invertidas, feita de cristal e que parece ficar bem sobre a estação de trem” (pág. 89).

Informações:
Título: Nômade
Autor: Carlos Orsi Martinho (e ilustrações de Renato Alarcão)
Gênero: Ficção científica / literatura juvenil
Páginas: 152
Editora: Ciranda de Letras

Leia a entrevista que fiz com o autor aqui.


Leia mais resenhas aqui.

Agradecimentos à editora Ciranda de Letras, por ceder o livro para o blog.

1 comentários:

Thaísa disse...

Uau!

Postar um comentário