Resenha: "Estilhaça-me"

29 comentário(s)
Estilhaça-me é um livro arrebatador em todos os sentidos. Arrebatador em seu romance, sensual, mas, ao mesmo tempo, cheio de ternura; arrebatador em seu olhar crítico aos problemas do mundo, que caminha para um futuro de sofrimento e degradação; arrebatador em sua forma completamente envolvente de sugar-nos para dentro da mente de uma heroína que, a todo momento, vive um misto de amor e ódio consigo mesma e com sua condição, mas que, em nenhuma situação, permite-se deixar de se preocupar com o mundo e com os oprimidos.
Juliette é uma garota diferente. A história começa com a jovem, de dezessete anos, presa há 264 dias em um hospício, com nada mais que uma caneta e um caderno velhos. Sem contato algum com o exterior ou com qualquer ser humano. Sem dizer uma única palavra.
Lutando para sobreviver, após ser isolada devido à sua condição, Juliette é surpreendida quando um rapaz é colocado em sua prisão. Adam.
E, o mais assustador, ela já o conhecia; lembrava-se dele, quando ainda criança... O que ela não sabia era o que pretendiam tendo colocado o jovem no cubículo em que ela estava isolada há tantos dias.
Surpresas e revelações acontecem após a soltura de Juliette e Adam, levando-nos a uma nova etapa da narrativa, quando a protagonista é conduzida para um tipo de prisão militar de alta classe, sofrendo ao descobrir que Adam pode estar envolvido com aquilo que ela mais temia.
Nessa nova prisão, Juliette está sob o domínio de Warner, o vilão sedutor, que quer a todo custo usar o dom da moça a seu favor. O dom que fez com que ela se tornasse isolada do mundo: ela não podia tocar em outro ser humano, sem que o machucasse ou até matasse.

“Queria odiar a potente força que me envolve o esqueleto. Mas não. Minha pele está pulsando com a vida de alguém e eu não odeio isso. Odeio a mim mesma por desfrutar disso. Desfruto da sensação que é estar sendo preenchida com mais vida e esperança e poder humano do que eu sabia ser capaz. Sua dor me concede um prazer que jamais pedi” (Pág. 75).

As dúvidas de Juliette tornam-se as nossas:
Seu dom trata-se de arma ou poder? Sua relação com Warner, amor ou ódio?
À medida que planeja sua fuga, a jovem tem de lidar com a paixão crescente e ardente que sente por Adam e com as perversas intenções do obsessivo Warner (vemos aí um início de triângulo amoroso?).
Eu não poderia deixar de citar também o livro como referencial de um planeta escravo de si mesmo, pagando pelos próprios erros. Juliette, entretanto, apesar de seu dom sobre-humano, mostrasse extremamente humana ao olhar para os lados.

“Dinheiro sujo está pingando das paredes, um ano de fornecimento de alimentos desperdiçado em pisos de mármore, centenas de milhares de dólares em assistência médica derramadas em mobiliários extravagantes e tapetes persas. Sinto o calor artificial emanando por saídas de ar e penso em crianças gritando por água limpa. Aperto o olhar através de lustres de cristal e escuto mães implorando por compaixão. Vejo um mundo superficial existindo em meio a uma realidade aterradora e não consigo me mover. Não consigo respirar. Tantas pessoas devem ter morrido para sustentar esse luxo” (Pág. 59).

Falando agora sobre a edição, a capa é lindíssima, a diagramação ótima e a narrativa super fluida, com capítulos curtos e uma linguagem de fácil compreensão. A escrita de Mafi é excêntrica tal qual sua obra. Com frases riscadas em quase todas as páginas, narrativa em primeira pessoa forte e perturbadora, falta de pontuação e excesso de repetição intencionais, a autora soube usar a excentricidade a seu favor.
Embora, as repetições, às vezes, sejam um pouco exageradas: “Adam está neste edifício. Ele tem de estar neste edifício. Estou parada do lado de fora deste edifício e não consigo entrar”.

Só posso finalizar dizendo o quanto estou ansiosa pela continuação, já que Estilhaça-me é apenas o primeiro volume de uma trilogia e, quem ler vai entender, ele termina em uma das melhores partes (a autora é maldosa esperta, definitivamente).
Para quem abriu o livro pensando que não se apegaria tanto à história, Estilhaça-me conquistou-me de todas as formas possíveis e superou minhas expectativas, envolvendo-me em uma narrativa com misto de ficção com sabor X-men, romance e prenúncio de uma guerra a favor do que restou do planeta e de seus habitantes.

Trecho: “Odeio o fastio indiferente de um Sol preocupado demais consigo mesmo para se dar conta das infinitas horas que passamos em sua presença. O Sol é uma coisa arrogante, sempre vendo o mundo pelas costas quando se cansa de nós. A Lua é uma companheira correta. Ela nunca se vai. Está sempre lá, observando constante, reconhecendo-nos em nossos momentos de luz e escuridão, em constante transformação, assim como nós. Todos os dias uma versão diferente dela mesma. Às vezes fraca e lívida, noutras forte e cheia de luz. A Lua compreende o significado de ser humano. Inconstante. Solitária. Esburacada de imperfeições. Estendo a mão para pegar um floco de neve e minha mão se fecha no ar gelado. Vazia. Quero que esta mão ligada a meu punho atravesse direto a janela. Apenas para sentir algo. Apenas para sentir-me humana” (Pág. 28)

Informações:
Título: Estilhaça-me
Autora: Tahereh Mafi
Gênero: Romance, Fantasia
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

29 comentários:

Stéph disse...

Parabéns pela resenha. Minha relação com a sinopse de "Estilhaça-me" foi de amor à primeira vista.
Adorei sua análise do livro e dos personagens. Adoro essas história de ficção, de amor e ódio. O que mais estou curiosa para conhecer é o Warner, afinal tenho uma queda por vilões bad-boys.
Parabéns também pela escolha de citações do livro.
Resenha perfeita.
Beijo, Stéphanie.
http://ourteenagedreams.blogspot.com.br/

Fabiane Ribeiro disse...

Oi Stéph!
Muito obrigada.
Que bom que gostou da resenha, espero que tenha a oportunidade de ler o livro em breve, eu realmente adorei.
não quero ser muito parcial, pois acho que o "triângulo" ainda será desenvolvido nos próximos livros, mas eu adorei o Warner, também tenho uma queda por vilões haha.

Beijos!!!

Millena Bezerra disse...

Oi, Fabi!

Também fiquei muito presa à Estilhaça-me e confesso que estava relutante em ler. A autora foi muito bem aventurada em sua forma de narrativa. Também achei desnecessárias algumas repetições, mas nada que causasse prejuízo a obra.
Vi a dualidade em Juliette e a perseverança dela em ser boa e fazer o bem me tocou de verdade. Ela tinha tudo para se aliar a Warner, embora eu ache que isso pode acontecer já que teremos mais dois volumes pela frente, hein?! Ansiosa desde já!

Beijos, Mi.
Respondi - hoje - seu email!

Dany disse...

Nossa estou louca para ler estinhaça-me. Já li varias resenhas e cada vez mais a vontade almenta! Adorei a resenha.
Bjos!
http://detudoumpoucodany.blogspot.com.br/

Vivi disse...

Não vejo a hora de ler este livro.
Parece encantador, romântico e cheio de aventura.

marinna bastos disse...

Nossa a temática do livro é muito original! Fiquei com muita vontade de ler!!

Estou adorando o blog!

bjs

Angélica Cristine disse...

A cada resenha, minha vontade de ler o livro aumenta.
Estou cada vez mais curiosa com a história de Juliette.
Muito boa a resenha, adorei!

Beijos

I.S disse...

Ah,Fabi.Adorei sua resenha.É uma história muito boa pelo que li na sua resenha.Não tenho sorte de ganhar promos ou sorteios deste livro.Mas nunca desisto.Beijos e sucesso.
Ingrid

Juh Fraga disse...

Tahereh escreveu um livro magnifico,louca para ler

Luana Karla disse...

Fabi, adorei sua resenha! Eu já li o livro e assim como você eu adorei! E as partes de Juliette e Adam juntos?!
Tem meme lá no blog para você!
http://sector-12.blogspot.com.br/2012/05/meme-conheca-o-blogueiro.html
Beijos, Luana Karla

Tayane Cristie disse...

Estilhaça-me está na minha lista de desejados há muito tempo. Minha ansiedade em lê-lo aumenta cada vez que leio um resenha, um trecho, vejo alguém comentando. Não duvido nada de que seja uma história maravilhosa, cheia de mistérios e romance. Adorei sua resenha - e os trechos que você colocou.
Beijos!!
http://lereaminhapraia.blogspot.com.br/

Giani Plata disse...

My Gosh!

Que história hein!

Imagine nunca na vida poder tocar alguém pois isso acabará com a vida do coitado!!!
Que triste não poder abraçar a mãe ou brincar com o cachorrinho....

Pobre moça!

Mark D disse...

A princípio senti uma leve semelhança com a personagem Rogue de X-men, mas ao procurar saber mais da história, vi que o buraco é mais embaixo. Tenho de ler antes da continuação ser lançada!

Marry disse...

Oi Fabi! Amei a sua resenha! Estou louca por esse livrinhos e super ansiosa para lê-lo!!

Bjks
Marry
asaventurasdeumabookaholic.blogspot.com.br

Fabiane Ribeiro disse...

Nossa, fico muito feliz que estejam gostando da resenha e do livro. Ele é sensacional e espero que possam lê-lo em breve e que me digam se concordam com minha "paixão" por ele hehe...

Beijos!!!!!

Laryssa Queiroz disse...

Super ansiosa pra lê-lo!!!

tatyane souza disse...

Adorei a resenha e as partes do livro colocadas, fiquei ainda mais curiosa pra ler, a história parece realmente prender o leitor, espero ler logo, parabéns pela resenha (:
:**

mayele disse...

O fato de a autora, Mafi, ter se baseado em x-man com uma mistura de Jogos vorazes no sentido de ser distopico entende? Parece ser muito bom,a narração foi muito bem elaborada e a ideia central é muito boa.Ótima resenha é um livro que realmente vale a pena ler.

geórgya jacoby disse...

Eu tenho muita vontade de ler o livro desde antes dele ser lançado, achei a ideia da autora super original, sem falar de todas as resenhas positivas que já li sobre o livro!
Beijos e parabéns pelo blog.

luiza m e geórgya j disse...

Essa resenha me fez perceber que eu estou literalmente LOUCA para ler esse livro. Na verdade, todas as suas resenhas são ótimas.
Beijos,
Luiza

Mark D disse...

Fora a capa em si que já nos prepara para algo épico, o fato da autora ter descendência islâmica me chamou muita atenção. O livro parece estar longe de ser mais um clichê de romance fantástico, por isso mal posso esperar pra ler!

http://bookismydrug.blogspot.com.br/

Mônica Dias disse...

Minha reação ao ler essa resenha é ficar de boca aberta. E com muita raiva de mim mesma ao deixar esse livro na livraria quando eu o vi. Fora que a capa é linda, mas não sabia o que esperar dele. Tinha lido outra resenha dele, que me deixou curiosa. Mas ela era curta e não sabia sobre esse misterioso triangulo amoroso. Espero poder compra-lo logo, adorei a resenha, parabéns. Beijoos.

Vivi Lemes disse...

Gosto muito de todas as resenhas que leio sobre este livro. ele está sendo bastante divulgado e como adoro distopias, nao vejo a hora de ter o meu nas mãos! acho q a pegada ex-men é inevitável, mas nao é algo que vá me incomodar!
bjs!

Ellen Mori disse...

Excelente resenha! Só me deixou ainda mais curiosa para ler Estilhaça-me e toda a trilogia! Aliás, parabéns pelo blog! Aqui eu li resenhas de diversos livros, e assim pude ver quais realmente me interessavam e valem a pena ler.

Continue com o ótimo trabalho!

Ellen Darkside disse...

Excelente resenha! Só me deixou ainda mais curiosa para ler Estilhaça-me e toda a trilogia! Aliás, parabéns pelo blog! Aqui eu li resenhas de diversos livros, e assim pude ver quais realmente me interessavam e valem a pena ler.

Continue com o ótimo trabalho!

Fabiane Ribeiro disse...

Oi meus amores!
Obrigada por todas essas opiniões lindas que vcs têm deixado aqui no blog.
"Estilhaça-me" está fazendo muito sucesso, e é super merecido.
Eu fiquei doida pela história e quero muito ler a continuação.
Fiquei feliz de saber que estão curtindo a resenha!

Um beijo!

Flavia Oliveira disse...

Olá, adorei a resenha que você escreveu, e a cada coisa que leio sobre o livro me dá ainda mais vontade de ler. Um beijo.......

Aline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tamara Escobar disse...

já li umas 300 resenhas desse livro e não canso! quero muito ele:(

Postar um comentário