Resenha - Identidade Roubada

12 comentário(s)

Identidade Roubada é um livro que surpreende pela condução da narrativa e pelo desfecho da história. Com certeza é uma obra que não passa indiferente a quem a tem em mãos, sendo capaz de nos trazer diversas emoções e permanecendo na memória após o virar da última página.
A narrativa em primeira pessoa através da personagem Annie, é forte e feita de forma coloquial, tornando-nos mais próximos a ela e ao seu drama. A divisão dos capítulos é feita de forma original, sendo que cada um dos 26 capítulos, na verdade, é uma sessão de Annie com sua terapeuta. Entretanto, a doutora não tem voz na história. Vemos apenas o lado de Annie na conversa, relatando tudo o que aconteceu desde o dia em que foi sequestrada.
E a trama é exatamente essa. Somos levados ao passado recente da narradora, em que, após mais um dia de trabalho (como corretora de imóveis), um cliente chega nos últimos instantes para ver uma casa e acaba sendo seu sequestrador, levando-a a viver como prisioneira em um chalé nas montanhas canadenses.
Pelo fato de a história ser contada pela vítima a uma terapeuta, já sabemos que ela fugiu de seu cativeiro de alguma forma, mas isso não torna o dia a dia de seu sequestro menos terrível enquanto lemos os detalhes.
A descrição de algumas cenas é um pouco forte e pode até chocar os leitores mais sensíveis. Presa pelo Maníaco (como ela o chama), a mulher é estuprada, aprisionada, condicionada a seus mais estranhos e abomináveis costumes e obrigada a cumprir cada uma de suas terríveis ordens.
Mas, vivendo dia após dia na companhia do homem, Annie, em certo ponto (para comoção e surpresa do leitor) passa a enxergar o lado humano daquele monstro (em uma tênue semelhança com “A bela e a fera”, exceto que, nesse caso, a “fera” não tem condições de virar um príncipe).

“Mais tarde, quando ele se deitou ao meu lado e pôs a mão no meu peito, vi que sentia pena do sujeito. Sentia, sim. Foi a primeira vez que tive um sentimento diferente de asco, medo ou ódio por ele, e a constatação me amedrontou mais do que qualquer coisa [...]. A maioria das pessoas acha que eu ficava sob a mira de uma arma o tempo todo  [...]. Como eu poderia dizer a alguém que ele me fazia rir?” (Págs. 77 e 78).

Muita coisa acontece durante aqueles meses em que Annie foi refém do Maníaco e a narrativa é detalhista, indo da surpresa ao abominável em questão de segundos. Provavelmente não agradará a todos, mas, com certeza, despertará a ira de todos, bem como a repugnância por um personagem tão bem construído como o sequestrador.
Após a fuga de Annie do chalé-cativeiro (cena que, em alguns aspectos, deixou a desejar), suas sessões na terapeuta (ou seja, os capítulos) passam a apresentar um novo rumo, mostrando uma trama bem amarrada das investigações policias para descobrirem detalhes sobre o Maníaco.
Essa nova fase da narrativa é bem-vinda. A descrição do dia a dia do sequestro foi bem feita e terminou na hora exata. Se prolongada, poderia tornar-se cansativa, mas não foi o caso. Além disso, as investigações pós-sequestro tornaram essenciais para concluir o livro de forma eletrizante a, acima de tudo, surpreendente.
A grande dúvida é o motivo de Annie ter sido sequestrada. Seria por acaso? A revelação final deixará todos de boca aberta. Pelo menos, eu fiquei. Portanto, aqueles que curtem uma boa trama de suspense, drama e até de investigação, devem ler Identidade Roubada com altas expectativas. A maioria delas será atendida. Alguns pequenos problemas na trama não foram o suficiente para torná-la chata ou ruim, pelo contrário. Seus pontos positivos destacam-se e, ao fechar o livro, a sensação que fica é a de que valeu a pena ler as páginas do sofrimento de Annie, por uma história tão bem amarrada e conduzida.
Vale finalizar dizendo que o título é um dos grandes méritos do livro. Afinal de contas, cada página é mais uma prova de que, apesar de ter escapado de seu sequestro, Annie nunca mais conseguiu reencontrar-se, parte dela perdeu-se, talvez, para sempre naquelas montanhas...

“Eu queria voltar a ser aquela garota que adorava bala, doutora. Que adorava bala. Sentei diante da mesa da cozinha... cercada de sacos e papel de bala... sem conseguir parar de chorar. Fiquei com dor de cabeça de tanto açúcar que comi. Mas chorei porque as balas não tinham mais o mesmo gosto. Nada mais tem o mesmo gosto” (Pág. 70).

Informações:
Título: Identidade Roubada
Autora: Chevy Stevens
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance / Ficção Policial
Páginas: 256

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

12 comentários:

Anônimo disse...

Louca pra leeer !!!!!! Nossa deve realmente ser mto booom!!!

Beijosss

Pauli
pauliane30@hotmail.com

Leandro de Lira disse...

Oi!
Este livro parece ser muito bom.
Pretendo lê-lo em breve.
Sua resenha me deixou mais ansioso para lê-lo.
Abraço...

Fran disse...

Nossa, parece bom! A resenha me deixou mais curiosa que a sinopse hehe.

Beijos

Leandra Putz!!! disse...

gente que linda ficou a resenha. Nao sabia que poderia ficar tao interessante a historia de um sequestro.

bj

Leandra - www.cherryboomshop.com

Mark D disse...

Esse livro me assombra há um certo tempo, rsrs, lembro quando ele tava R$ 16,90 na Saraiva, mas o burro aqui não comprou, e hj em dia eu nunca mais achei ele tão baratinho...

http://bookismydrug.blogspot.com.br/

Luana Farias disse...

Morro loucamente de vontade de ler esse livro realmente deve ser super bom e emocionante.

Bjs

Fabrica dos Convites disse...

Oi Fabiane, faz tempo que quero ler este livro, pena que ainda não tive oportunidade.
Bjs, Rose.

Juliana Miriane disse...

Eu tenho esse livro, mas ainda ñ tive tempo/chance de ler >< e o pior q to louca pra ler, assim como vc ja ví varias pessoas dizendo q é um livro de tirar o folego!
Mt boa a resenha ^^
bjss

Fabiane Ribeiro disse...

Oi pessoal!
Obrigada pela visita ao blog e pela opinião de todos sobre o livro e a resenha.
Identidade Roubada é uma ótima leitura, espero que tenham a oportunidade de conferir!

Obs: Fran, que comentário fofo! O melhor que um resenhista pode receber hehee

Um beijão!
Fabi

@Outs291 disse...

Muito bom esse livro, cheguei a pegar para comprar, porem na hora troquei por outro, mas agora estou com mais vontade de ler esse :( muito boa sua resenha me deixou muito curiosa e ansiosa para ler

Fabiane Ribeiro disse...

Olá,
que bom saber que a resenha te deixou curiosa!
Leia sim, é muito legal!!

Beijos, Fabi

Emily Swan disse...

Oi, Oi.
Esse livro parece ser maravilhoso.
Vou comprar com toda certeza.

Beijos,
Emily Swan
http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

Postar um comentário