Resenha: Private

7 comentário(s)

Private é uma das séries de livros escritas por James Patterson (e Maxine Paetro), um dos autores mais vendidos do mundo.
Ela pode ainda não ser a mais famosa, mas tem potencial para gerar obras instigantes.
O pai de Jack Morgan morreu na prisão, mas não antes de lhe deixar uma grande quantia em dinheiro e a missão de reabrir a Private, sua agência internacional de investigações.
Nesse primeiro volume da série, temos a conversa entre pai e filho logo no início, então, a narrativa salta cinco anos, encontrando a agência já em alta prosperidade e com filiais espalhadas pelos EUA e outros países.
Jack Morgan segue no comando da agência de Los Angeles e o livro é centrado em três casos que ele e sua equipe estão investigando.
A narrativa tem como fundamento mostrar os casos atuais da agência Private e o trabalho dos funcionários, portanto, sendo um livro curto e com três casos complicados, cada um deles acaba não sendo extremamente detalhado. Porém, creio que essa fora a intenção de Patterson ao lançar a série. Livros de investigação, com um caso complicado e misterioso do início ao fim, existem aos montes, mas um livro centrado em todos os casos em andamento em uma agência é novidade.
Essa correria e falta de aprofundamento dos casos pode desagradar a alguns, que gostam de investigações de tirar o fôlego. Mas fica aqui a dica de uma leitura policial diferente, corrida e que tem como alma o dia-a-dia da agência de investigações Private e de seus membros, principalmente de seu dono, Jack.
Os três casos apresentados nesse primeiro livro da série são: A morte misteriosa da esposa do melhor amigo de Jack; um escândalo a respeito das apostas e combinações de resultados de jogos de futebol americano; e o caso que acaba ganhando mais destaque, o assassinato em série de meninas do colegial. Esse é mais detalhado e tem sua investigação mais interessante que os demais e acaba por gerar bons momentos de suspense ao livro. Logo descobrimos a identidade do assassino, e passamos a acompanhar a luta dos agentes da Private para também descobrirem e, o principal, terem provas para incriminá-lo.
Os personagens no geral são carismáticos. Jack, o protagonista e proprietário da agência, tem sua vida particular um pouco apresentada, devido às ameaças e constantes pesadelos, envolvendo a época em que estivera na guerra, que o perturbam.
A escrita de Patterson é fácil, sucinta e fluida. Capítulos curtíssimos (alguns chegando a ter meia página e outros tendo, no máximo, duas), alternados entre a narrativa em primeira pessoa de Jack, com a narrativa em terceira pessoa quando se trata dos demais personagens. Tudo contribui para que a leitura seja rápida e agradável.
O final do livro traz os cinco primeiros capítulos da continuação, Private – Missão Jogos Olímpicos, que parece bem interessante.
Mesmo deixando a desejar em alguns aspectos, a trama é inovadora em outros, sendo que o resultado final é um bom livro.
Com certeza irei acompanhar mais livros da série.

Trecho: “Mas nessa manhã, quando a voz disse ‘você está morto’, respondi apenas:
Ainda não.
Em seguida, fechei o celular com um estalo.
Havia reduzido minha lista de inimigos a 100 pessoas, talvez 110” (Pág. 27).


Informações:
Título: Private
Autores: James Patterson e Maxine Paetro
Gênero: Ficção policial, Suspense
Editora: Arqueiro
Páginas: 224

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

7 comentários:

The Lazy Girls disse...

Eu confesso que não gosto muito de livros investigativos, mas desde que li "Visão do Além" e "O Mistério do Chocolate" isso vem mudando ;) Gostei bastante da sua resenha, adorei o fato do foco ser na agencia (me lembrou muita a UCT - Unidade Contra Terrorista - Da série 24h q eu AMO)Achei o livro bem interessante e com certeza quando tiver oportunidade vou ler ;)

Essa é minha primeira vez no blog, adorei e Já tó seguindo ;)
Se quiser passar no meu, seguir e comentar tbm eu vou amar!

http://falleninme.blogspot.com/
-PatyScarcella

Vivi disse...

Mais uma vez, JJames Patterson nos surpreende com uma grande trama.
Vou comprar.

Blake disse...

Eu não era muito fã de livros policiais, mas depois de ler o meu primeiro do James Patterson, mudei completamente de ideia. rs
Ainda não li "Private", mas confesso que sua resenha me deixou com muita vontade de ler!

BjO
http://the-sook.blogspot.com.br/

Luana Farias disse...

Nossa todo mundo fala do autor mas ainda não li nada, achei bem interessante e a proposta é super boa.

Bjs

Fabiane Ribeiro disse...

Oi meninas!
Que bom que a resenha as deixou com vontade de conhecerem o livro, tenho certeza de que não irão se arrepender!!

Grande beijo!

NARA DIAS disse...

Sinceramente nunca tinha ouvido falar do autor... tô tentando lembrar, mas acho que passou despercebido mesmo, que vergonha... Assim como embarguei e li a Cilada, recomendado por você, lerei qualquer título dele para ver se mudo de ideia também. Gosto de contos policiais.

Fabiane Ribeiro disse...

Oi Nara!
Sério que vc leu Cilada? Eu adoro aquele livro! É um dos livros policias de que mais gosto!
Private é bacana também, mas ainda não li muitos livros de James Patterson para recomendar, apenas dois! Embora ele tenha muitos livros publicados (muitos mesmo!).

Mas, quanto a Harlan Coben (autor de Cilada), sempre tenho certeza de uma boa trama!!

Um beijo, querida!!!

Postar um comentário