Dica Nacional: Sérgio Carmach

4 comentário(s)
Mais um autor brasileiro super talentoso, que merece destaque na nossa Dica Nacional, trata-se de Sérgio Carmach, autor do belíssimo "Para sempre Ana". Confiram! 


Entrevista com o autor:

1.  Sérgio, muito obrigada pela entrevista. Comece falando um pouco sobre sua trajetória literária e sobre o que você gosta de fazer além de escrever.
Oi, Fabiane. Em primeiro lugar, agradeço o convite para este bate-papo. Admiro o seu trabalho e é uma alegria ser entrevistado por você.
Eu costumo dizer que a trajetória literária de um escritor começa quando ele nasce. Nesse momento, aquele desejo de criar histórias já está lá, latente, e vai aflorando aos poucos conforme crescemos. Na infância eu já estava com esse lado bem evidenciado (aos 10 anos, elaborei uma história para participar de um concurso literário promovido pelo Círculo do Livro) e, na adolescência, comecei a escrever meu primeiro livro. Pena que, naquela época, não contássemos com nenhum recurso (computador, internet, acesso à informação...) e tudo era difícil. Para os jovens de hoje, ficou tudo tão fácil, que chega a dar uma coisa quando vemos alguém reclamando rsrs.

2.  Como é o livro “Para Sempre Ana”? Conte um pouco sobre ele e algum fato exclusivo para o blog Reino Xadrez. 
     Acho que “Para Sempre Ana” é um dos livros mais complicados de se fazer uma sinopse. Não tem como resumi-lo e muitos resenhistas comentam sobre isso. Só lendo o livro inteiro para entender. Independentemente de gostar ou não da história, uma palavra é recorrente para defini-lo: “surpreendente”. Nada nele é óbvio. Estou aguardando respostas de alguns contatos e espero ter um fato exclusivo para divulgar em breve.

3. Falando agora de cenários e personagens, como foi a construção de Três Luzes? E da personagem Ana? 
    Não sei por que, mas adoro cenários fictícios e com uma atmosfera mágica. Não gosto muito de estórias ambientadas em lugares reais – como Rio de Janeiro ou Paris, por exemplo. Quando leio, prefiro ser transportado para uma dimensão criada pelo autor, como Macondo, de “Cem Anos de Solidão” (até onde sei, o local é uma [brilhante] invenção de Márquez). Três Luzes é assim, um recanto fictício, meio místico, localizado em meio a um vale cercado por montanhas de pinheiros... Simplesmente adoro o lugar! Já os personagens são um misto do que vemos por aí com os meus desejos e delírios. Aliás, voltando a falar de “Cem Anos de Solidão”, os Buendía são personagens absolutamente incríveis. São normais e absurdos ao mesmo tempo. Coisa de gênio!

4.  Qual é sua rotina de escrita? 
     Na última fase, quando já tenho tudo esquematizado e engreno na escrita de um livro, estabeleço o número de páginas que devem ser finalizadas por semana. Acho dez uma quantidade razoável. E sigo assim até o final.

5.  Qual seu maior sonho como escritor? 
      Poder viver da escrita.

6.  Algum projeto literário para o futuro? Se puder, conte um pouquinho sobre ele. 
    É muito projeto e pouco tempo para desenvolvê-los rsrs. Sinceramente, não sei sobre qual falar. Acho que vou pular essa rsrs.

7.  Deixe um recado a todos os leitores do Blog Reino Xadrez.  
    O meu recado para todo leitor é: experimente sempre! E experimente de cabeça aberta! Eu sei que as pessoas têm estilos preferidos de leitura e acabam dando atenção praticamente só a eles, mas vale a pena se aventurar por outras paisagens de vez em quando. Você pode se surpreender ao fugir um pouco das leis conhecidas de seu universo! Por fim, agradeço mais uma vez pelo espaço, desejando uma carreira de sucesso para você, Fabiane. Um grande abraço!



           O autor por ele mesmo:
Nome: Sergio Carmach
Cidade onde nasci e moro: Rio de Janeiro
Atividades: escritor; videomaker; advogado

Contatos:



Espero que tenham curtido a dica. Deixo aqui meus agradecimentos e votos de sucesso ao Sérgio!




4 comentários:

Fabrica dos Convites disse...

Oi Fabiane, tive o prazer de ler o livro do Sérgio e me surpreendi com a história. E concordo quando ele diz que é meio difícil resenhar sobre o livro.
Bjs, Rose.

Lud disse...

Nossa, eu gostei de tudo. Do que o autor falou, da cada, do título do livro dele. Parece mt bom!
Parabéns, Fabi, por mais uma entrevista. Visitei o blog do livro Para Sempre Ana e achei bem legal. Bjusss e fique com deus

Anônimo disse...

Oi Fabiane!
Mtoo legal a entrevista com o Sérgio, ele é 1 simpatia, né? Parabens a ele pelo livro. Achei o título bem inspirador, deve ser bom. Otimo fds!
vivi

Fabiane Ribeiro disse...

Oi queridas!
Que bom que gostaram da entrevista!
Eu adorei realizá-la.
Tbm fiquei super interessada no trabalho do Sérgio, ele é mesmo uma simpatia!

Beijinhos!!!

Postar um comentário