Resenha: O Começo do Adeus

8 comentário(s)

Sinopse:
Com deficiência no braço e na perna direita, Aaron passou sua infância tentando se livrar de sua irmã, que queria mandar nele. Então, quando conhece Dorothy, uma jovem tímida e recatada, ele vê uma luz no fim do túnel. Eles se casam e têm uma vida relativamente modesta e feliz. Mas quando uma árvore cai em sua casa, Dorothy morre e Aaron começa a se sentir vazio. Apenas as aparições inesperadas de Dorothy o ajudam a sobreviver e encontrar certa paz. Aos poucos, durante seu trabalho na editora da família, ele descobre obras que presumem ser guias para iniciantes durante os caminhos da vida e que, talvez para esses iniciantes, há uma maneira de dizer adeus.

Resolvi começar esta resenha com a própria sinopse da história, o que geralmente não faço. Isso porque ela por si só já diz tudo sobre a trama. O romance de Anne Tyler vai muito pouco além do que já dito em sua contracapa.
A não ser pela questão de que os livros da editora desempenham papel fundamental na vida de Aaron, porque não é bem assim.
E isso não chega a ser uma crítica. Afinal de contas, se você gostou da sinopse, provavelmente vai gostar do livro.
Eu, particularmente, achei a sinopse intrigante e pensei que as aparições de Dorothy seriam interessantes e surpreendentes. E provavelmente esta foi minha maior frustração com a obra. Nada nela é surpreende.
O romance é linear, bem escrito e parado. Trabalhando simplesmente a dor e recomeço que Aaron enfrenta após perder a esposa.
Diálogos e mais diálogos poderiam ser dispensados na trama. Mas ela já tem apenas 208 páginas (que, muitas vezes, parecem 500).
Há quem goste de ver briguinhas de irmãos. A constante implicância e a preocupação exagerada que Nandina tem com a vida do irmão chega a ser engraçada no início. Mas segue exatamente a mesma até o final.

“Dorothy era médica. Eu trabalho como editor na editora de minha família. Sem grandes disparidades, certo? O que Nandina queria dizer era que ela era dedicada demais à profissão. Obcecada demais pelo trabalho. Ela saía de casa cedo para trabalhar, ficava lá até tarde, não me recebia com os chinelos na mão quando eu chegava em casa e mal sabia fritar um ovo. Por mim, tudo bem. Mas não para Nandina, obviamente” (Pág. 12).

O livro é permeado por um tom triste, de perda e superação, mas não chega a arrancar lágrimas; o drama não é tão explorado, embora você saiba que ele está ali, como um coadjuvante da história.
Com uma trama não pretensiosa, Anne Tyler há de agradar a alguns com esse romance, mas, com certeza, ela tem outros títulos que a consagraram como autora best-seller.
O ponto positivo da história é mostrar a superação e a aceitação de tragédias que, muitas vezes, fogem do nosso controle. Os personagens, no geral, são bem construídos, mas um pouco caricatos demais.
O lado negativo irá depender muito do gosto de cada leitor, e creio já ter deixado a minha opinião saliente no início da resenha. Não foi um livro que me agradou, nem que combinou com a fase que estou vivendo. E, na tentativa de lê-lo com imparcialidade, eu diria que ele é raso e previsível. De certo, não agradará a todos, mas pode ser um amigo para aqueles que se vêem de alguma forma representados na dor da perda de Aaron.

Trecho: “Em vez disso, senti cheiro de... Bem, era mais ou menos como álcool isopropílico, um cheiro menos pronunciado, delicado, de álcool flutuando na brisa, misturado a sabonete Ivory. O perfume exato da minha mulher. Então, fiz a curva e a avistei, de pé, na calçada. Ela estava a uns três metros de mim, de frente para nossa casa e olhando para ela, mas, ao ouvir meus passos, virou-se para mim” (Pág. 134).


Título: O Começo do Adeus
Subtítulo: Aprendendo a se despedir
Autora: Anne Tyler
Gênero: Romance
Editora: Novo Conceito
Páginas: 208



Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

8 comentários:

╚»€ ŋ†Ʀ э Ł¡ŋђα«╝ disse...

Olá boa tarde, meu nome é waleria e sou colunista do blog de literatura, Entre Linhas.
Meu blog que dar prioridade para a literatura nacional, por que tem muita gente que não conhece as obras maravilhosas que temos no país.
Então gostaria de saber se você estaria interessada em ser autora parceira do Entre Linhas,
eu ficarei muito feliz.
Abraços


http://planetabook.blogspot.com.br/

Ludy disse...

Nossa, eu li esse livro e detestei. Concordo com vc, vc foi até delicada nas críticas,pois ele é pe´ssimo.
Parabéns pela sinceridade. Não sei como a editora lançou esse livro aqui no Brasil, fiquei indignada. Bjuss

Nil Macedo disse...

Nossa, pelo jeito o livro nao eh la grandes coisas, ne?
Ainda nao li mas, acho que vou deixar para bem depois. Nao estou com muito animo para ler livros tristes e sem uma historia que faca a gente sentir vontade de terminar logo o livro.

bjs.

http://booksandmuchmore.blogspot.com

Thamires Lacerda disse...

Pela capa, me deu muita vontade de ler. Mais pela sua resenha, vi que não tem muita coisa que me agrade. Mais ainda sim, eu quero dar uma chance ao livro rs.
Beijos, Thami.

www.souseuastral.blogspot.com.br

Fernanda - Trilhas Culturais disse...

Olá. Eu li esse livro ontem e não gostei nadinha. Não prendeu minha atenção e eu não senti emoção em nenhum momento. :(

Fabiane Ribeiro disse...

Olá pessoal,

fico feliz de ver que muitas opiniões coincidiram com a minha.
Mas, de qualquer forma, quem ainda não leu O começo do adeus, não deixe de ler e comentar a respeito!

Beijos,
Fabi

Kayla Alves disse...

Creio que vou deixar esse livro de lado e vou apostar nas outras obras da autora, mas se eu tiver a chance de ler, apesar de ter uns pontos negativos, gostaria de saber como vai ser desenrolada essa historia.

Maristela G Rezende disse...

Eu tenho esse livro marcado como desejado e quero ler, embora já tenho lido resenhas e comentários positivos e negativos sobre ele. Eu quero ler e tirar minhas próprias conclusões. Gostei da sua resenha.

Postar um comentário