Resenha: Bruxos e Bruxas

6 comentário(s)

“De agora em diante você estará sob custódia da Nova Ordem até o seu julgamento. Você está sendo acusada de bruxaria”.

Bruxos e Bruxas é diversão garantida!
Leitura despretensiosa, voltada ao público jovem e a todos que gostam de uma boa distração.
Com capítulos extremamente curtos, narradores alternados (sempre em primeira pessoa) e uma linguagem simples e jovial, Bruxos e Bruxas pode ser lido rapidamente e cumpre o que promete: entreter.
Portanto, não espere sofisticação, uma trama mirabolante, e nem mesmo muitas respostas, pois creio que elas serão dadas no decorrer dos próximos volumes da série. Mas espere personagens carismáticos e divertidos e cenas com bastante ação e aventura, isso não falta.
Whit e Wisty são dois irmãos adolescentes, que vivem agora num mundo controlado pela Nova Ordem. Suas vidas mudam quando soldados invadem a casa da família durante a noite e levam os jovens para a prisão, acusados de bruxaria.
Apesar de ter diversas facções, empregados e devotos, O Único Que É O Único é o grande e poderoso vilão da história, que dá o ar de sua graça algumas vezes, para infelicidade dos personagens.

“– Isso nunca vai acontecer. Nunca! – Wisty disse. – Renunciamos a você, sua Carequidade, Sua Terriveldade!
Ele deu uma risadinha ao ouvir aquilo, o que me pegou totalmente desprevenido.
– Whitford Allgood – O Único disse e olhou fundo nos meus olhos. Uma coisa estranha aconteceu bem naquela hora: eu não conseguia me mexer, nem falar, só escutar. Foi a coisa mais assustadora que havia acontecido naquela noite até então” (Pág. 30).

Porém, o que os irmãos não sabiam é que, pelo menos em partes, a Nova Ordem tem razão. Eles são, sim, bruxos. E, pelo jeito, seus pais já sabiam desse segredinho e sabem de muito mais, já que se tornam fugitivos do novo governo.
Aos poucos, Whit e Wisty vão descobrindo mais sobre os poderes que possuem e sobre como usá-los a seu favor para escapar da prisão e encontrar seus pais, cruzando até a barreira de outros mundos e planos.
Eles contam com a ajuda de amigos e de outros jovens que vivem clandestinamente, em um mundo onde quase tudo é proibido, aparentemente até ser feliz.

“– Cale a boca, feiticeiro! – o juiz gritou e, de repente, arremessou seu martelo para cima do Whit.
Whit levantou as mãos algemadas e então... O martelo ficou ali, parado no ar uns cinco segundos, a uns quinze centímetros do rosto de Whit” (Pág. 55).

Há ótimas passagens sempre que algum deles resolve usar a magia recém-descoberta para sair de uma enrascada. Sobretudo, as cenas da bruxa Wisty, que tem um pouco mais de destaque que o irmão nesse primeiro volume da série.
Vale a pena conferir a história e ansiar pelos livros que virão, com promessas de conterem ainda mais feitiçaria e aprofundamento nas questões que ficaram por se resolver nesse belo início. A comparação com outras séries é descabida, uma vez que cada uma tem sua proposta específica e conduz seu texto de forma única.
  
Trecho: “Eles têm medo de mudanças, e nós precisamos mudar. Eles têm medo de jovens, e nós somos jovens. Eles têm medo de música, e música é a nossa vida. Eles têm medo de livros, e do conhecimento, e de ideias. Acima de tudo, eles têm medo da nossa magia” (Pág. 244).


Informações:
Título: Bruxos e Bruxas
Autores: James Patterson e Gabrielle Charbonnet
Gênero: Fantasia, Distopia
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

6 comentários:

thaila oliveira disse...

esse é um dos poucos livros que não estou tão animada e ansiosa para ler, gostei da divulgação, achei bem inusitada. Acho que o gênero não me agradou tanto

Jheyscilane disse...

Primeira resenha positiva que leio sobre o livro rs ele é uma das minhas próximas leituras e vou ler bem mais feliz agora rsrsrs obrigada pela resenha.

Beijos,
Jhey
www.passaporteliterario.com

Nequéren Reis disse...

Olá!!!, Deus te abençoe,amiga bom final de semana o seu blog é maravilhoso, continue assim, S-U-C-E-S-S-O
Já estou te seguindo, aguardo a retribuição.
Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

Fernanda - Trilhas Culturais disse...

Leio tantas resenhas que ora são boas no sentido de falar bem, ora falam mal desse livro. Tenho ele e não sei sinceramente o que pensar, ehehe.

Cristiane de oliveira disse...

Gosto muito dos livros do Paterson e vejo que se aventurou numa nova forma de escrever espero que seja boa apesar que não estar vendo isso em algumas resenhas que ando lendo, mas eu vou querer ler ele pra ter minha propria opiniaão

Milena Soares disse...

Estou lendo esse livro no momento e estou amando, é muito bom mesmo!

Postar um comentário