Resenha: Pela luz dos olhos seus

2 comentário(s)

“Aquelas vozes me diziam o que eu sempre soube intimamente: estamos sozinhos num mundo de grande beleza e infinita dor”.

Um romance lindo, no estilo dos contos de fadas.
Confesso que não é em todo momento que estou a fim de ler um livro focado 100% em romance. Meloso, poético, dolorido.
Entretanto, Pela luz dos olhos seus me ganhou.
Sou do tipo que gosta de livros com romance mesclado a um bom suspense, a uma fantasia ou até distopia. E, embora tenhamos o drama dos personagens principais em Pela luz dos olhos seus, o livro é focado no amor sentido e dolorosamente vivido por Claudio e Laura.
A moça trabalha como assessora de imprensa no ramo da música, e, certo dia, é requisitada para prestar seus serviços ao cantor de ópera Claudio Roman, já que a assessora anterior o abandonou no dia de uma apresentação.
Porém, o que seria um trabalho temporário torna-se um emprego oficial.
Laura, que era uma simples assessora de imprensa trabalhando em uma agência, pergunta-se por que foi a escolhida para trabalhar com o grande e famoso tenor. E a resposta está no passado que sempre a atormentou: sempre fora a menos bonita, menos popular, charmosa e extrovertida das duas irmãs. Enquanto sua bela irmã namorava e gostava de ir à praia tomar banhos de sol, Laura sempre preferira ficar em casa lendo. A irmã era considerada lindíssima, enquanto ela era apenas bonitinha.
Assim, era a escolha perfeita para trabalhar ao lado do cantor, que sempre foi apaixonado por belas mulheres, o que dificultava trabalhar ao lado delas. Mesmo agora que estava cego há dois anos, devido a um trágico acidente. Ainda assim, o fascínio que exercia sobre as mulheres que o cercavam e a rapidez com que se desfazia delas eram primordiais para que sua nova assessora não fosse dona de uma bela exuberante.
E a voz de Claudio, logo na primeira apresentação que Laura testemunha, a enfeitiça e ela passa a amar aquele homem perigoso para quem trabalha.
Conhecido como egoísta, arrogante e grosseiro, Claudio mostra um lado vulnerável a Laura.
Grande parte de sua amargura vem do acidente que o tirou a visão, impedindo-o de viver Alfredo em La Treviata, a apresentação de sua vida, que jamais iria acontecer.
Assim, Laura decide fazer qualquer coisa para convencer o amargo e desesperançado cantor a fazer uma cirurgia de transplante de córnea. E ela sabe que, se tudo der certo, e Claudio for operado com sucesso, deve abandoná-lo antes que ele a veja.
Se ele voltar a enxergar, não precisará mais dela, e, sobretudo, ela não quer que ele a veja, ela é apenas “bonitinha” em meio a tantas belas mulheres que o admiram. Mesmo assim, ela não medirá esforços para que seu amado volte a enxergar, ciente de que isso o levará para sempre para longe dela.
O livro é escrito de forma simples e poeticamente trabalhada pela autora. Há divisão em 3 partes: uma centrada em Laura, a segunda focada em Claudio, e a parte final que se baseia narrativamente em ambos.
É um belo romance, embora seja consideravelmente meloso em várias partes, é profundo em outras, e é eficiente em demonstrar a agonia e a amargura do cantor que perdeu a visão, e da mulher que o ama incondicionalmente e está disposta a perdê-lo para que ele se recupere. Me perdi nas linhas escritoras pela romancista francesa Janine Boissard, que passaram tão rapidamente e foram capazes de me fazer imaginar as belas canções cantadas por Claudio, exprimindo todos seus sentimentos, da dor profunda ao amor incompreensível pela mulher que nunca viu com os olhos.

Trecho: “Descobrindo-a naquela noite, ao mesmo tempo escura e colorida, sombra e luz, disse a mim mesma que não havia instrumento mais perfeito, mais emocionante que duas cordas vocais em contato direto com a alma (...). Cantou a ferida. Enxerguei com clareza dentro de mim. Essa brusca mudança em minha vida, essa impressão de me perder, essa vertigem... E também, em seu quarto, aquela fraqueza enquanto ele explorava meu rosto... Sua voz, ora terna e ardente, ora dolorida e revoltada, me fez compreender tudo aquilo. Eu ia amar aquele homem. Já o amava” (Pág. 24).

Informações:
Título: Pela luz dos olhos seus
Autora: Janine Boissard
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Páginas: 224

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

2 comentários:

Jheyscilane disse...

É um dos meus desejados! Tão fofo a história, não vejo a hora de ler.

Beijos,
Jhey
www.passaporteliterario.com

Gladys Sena disse...

Só tenho lido bons comentários dessa trama.
Gosto detramas fofinhas, =D
Bjo!

http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

Postar um comentário