Resenha: Adeus à inocência

3 comentário(s)

“Madora sabia que ele se aproveitara da juventude e inocência dela, mas nunca pensou nele como um monstro”.

Adeus à inocência é o primeiro livro que leio da autora Drusilla Campbell, e posso dizer que gostei de sua escrita, ágil e certeira, embora um pouco carente de emoção.
A história aqui retratada também é bastante interessante.
Madora é uma jovem sofrida, cujo pai se matou no deserto quando ela tinha 12 anos, e cuja mãe desde então não liga muito para a filha.
Aos dezessete anos, ela se sente sozinha e se apega aos amigos e aos vícios. E justamente num desses momentos de desespero, em que ela está à base de substâncias químicas em uma festa, Willis surge em sua vida, representando uma nova esperança, a promessa de um protetor e de uma boa mudança de vida.
Os anos se passam, e Madora entrega sua vida a Willis.
Os dois vivem em uma casinha no deserto, onde Madora vive para atender às vontades de Willis, servindo de empregada para ele, e sentindo-se grata e feliz por tê-lo em sua vida. Nem quando Willis traz uma nova pessoa à vida deles Madora sente que é hora de mudar.
A pessoa que Willis traz é uma jovem grávida, chamada Linda, que passa a viver como prisioneira num trailer próximo à casa deles. Ela é prisioneira mesmo, vivendo acorrentada, e quem trata dela é Madora, que acaba sendo cúmplice de Willis.
A autora trabalha muito bem a personalidade submissa de Madora. Ela tem medo de Willis, embora não saiba disso, e faz tudo o que ele quer, inclusive tratar de uma mulher grávida que ele mantém prisioneira de forma cruel, dando-lhe banhos e refeições. No fundo, Madora sabe que aquilo que está fazendo com Linda é errado, mas Willis é mestre em convencê-la do contrário, mostrando que tudo o que ele quer é ajudar a pobre garota grávida, que vivia nas ruas, e a quem ele resgatou por bondade, assim como fez com a própria Madora alguns anos atrás.
Entretanto, apesar de ser boa em construir o caráter dos personagens do livro, a autora construiu aqui uma protagonista revoltante. Não há como se apegar a ela ou mesmo torcer por um final feliz a Madora; apática e sem personalidade, mesmo tendo sido vítima das artimanhas de um sociopata, suas atitudes são bastante questionáveis (principalmente a falta delas).
Do outro lado da história temos o jovem Django, que perdeu os pais recentemente e foi viver em Arroyo com a tia, cidade próxima do local onde Madora e Willis vivem.
Por meio de Foo, o pit bull de Madora, a vida dela e de Django se unem e, pela primeira vez em muito tempo, ela pode ter um amigo.
Gostei bastante de Django. Suas cenas geralmente são agradáveis em meio a uma narrativa muitas vezes claustrofóbica (devido à constante sensação de prisão que a vida de Madora é; além de Linda, presa no trailer), por isso, gostaria que ele tivesse aparecido mais vezes.
É um bom livro, apesar das ressalvas feitas ao longo deste texto. Um suspense psicológico bem trabalhado, bem conduzido e criativo, embora pudesse ter sido um pouco mais cativante.

Trecho: “Ele era inteligente o bastante para não lhe perguntar por que ela vivia desse jeito, pois sabia a resposta que ela daria. Willis. Quanto mais conhecia Madora, mais sentia que havia nela solidão e tristeza que correspondiam aos mesmos sentimentos que havia nele e que, quando conseguisse encontrar uma maneira de confortá-la, isso o faria sentir-se melhor também. Ele não sabia como faria isso, mas estava determinado a inventar algo mais cedo ou mais tarde” (Pág. 149).

Informações:
Título: Adeus à inocência
Autora: Drusilla Campbell
Gênero: Suspense
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272

Borboletas azuis:

Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.


3 comentários:

Gladys Sena disse...

Oie!

Não sabia que o estilo era suspense, fiquei curiosa.
Bj!

http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

Paul Law disse...

Não tinha ouvido falar deste livro. Parece interessante, embora tenha me passado a ideia, pela resenha, de limitado. Pareceu-me que a ideia careceu de amadurecimento. Mas é sempre bom ler sua opinião sobre os livros, Fabiane! Sucesso sempre, minha amiga. Abraços!

juliano cesar de oliveira disse...

Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

Postar um comentário