Resenha: Enfeitiçadas (As crônicas das irmãs bruxas #1)

5 comentário(s)

“Franzo a testa para meu reflexo no lago, desejando com todas as minhas forças que eu não fosse uma bruxa”.

Que livro maravilhoso! Eu me senti viajando no espaço e no tempo, voltando alguns séculos e vivendo na Nova Inglaterra. Mais precisamente, no Maine, numa época repleta de bruxas, mistérios, tecidos, jardins e chás. Estou até triste que o livro tenha terminado.
Três jovens irmãs, Cate, Maura e Tess, vivem em uma grande casa praticamente sozinhas após a morte da mãe. Elas contam com poucos empregados e o pai, que, desolado pela morte da esposa, se afundou cada vez mais no trabalho e nos estudos, e passa longos períodos longe de casa.
A mais velha delas, Cate, prometeu à mãe que cuidaria das irmãs. Essa não é uma tarefa fácil, pois elas são bruxas.
Devido ao Terror, época em que bruxas foram caçadas e mortas, as irmãs tem que manter em segredo seus poderes, até mesmo do próprio pai.
A falecida mãe era uma bruxa poderosa, porém, partiu antes de ensinar às filhas como controlarem e desenvolverem seus poderes.
Cate não gosta muito que as irmãs pratiquem magia. Ela segue as instruções da mãe, e não vê seus poderes como diversão, mas sim como algo muito sério e perigoso.
A própria sociedade em que vive a faz manter firme suas crenças. Existe uma Fraternidade, que disciplina os cidadãos em vários sentidos e condena a bruxaria. Qualquer mulher suspeita é levada por eles, julgada e, muitas vezes, enviada para prisões ou hospícios, ou simplesmente desaparece sem deixar rastros.
Como se não bastasse toda essa situação com a magia, Cate está prestes a completar a idade de declarar suas intenções à Fraternidade, ela tem de escolher se vai se juntar à Irmandade, e, portanto, seguir vocação religiosa, ou se vai se casar. Se for a segunda opção, ela ainda tem de decidir entre o certo e o duvidoso: aquele que lhe dará uma vida estável ou aquele que faz seu coração bater mais forte.
Muitas decisões e tão pouco tempo para tomá-las. Ao mesmo tempo em que descobre que seus dons são muito poderosos e estavam apenas reprimidos, ela conta com a ajuda de algumas amigas da cidade, que são bruxas, apesar de jamais deixarem transparecer. Uma sociedade repleta de segredos, castigos e falsas morais.
Para ajudar a filha mais velha a decidir-se sobre o casamento e também ajudar todas as irmãs a se portarem melhor na sociedade da qual se refugiaram após a morte da mãe, o pai contrata uma governanta. Mais uma vez, mais segredos chegam com ela, e a vida de Cate se complica cada vez mais.
Pior mesmo é quando ela encontra o antigo diário da mãe e descobre que ela e as irmãs podem fazer parte de uma profecia, e, se for o caso, correm muito perigo.
O livro é muito bem escrito, tem uma boa trama e um desenvolvimento maravilhoso, que nos conduz por um mundo de mistérios do passado, chegando a citar fatos históricos, que enriquecem e dão ainda mais brilho à trajetória das jovens bruxas. Mal posso esperar pelo próximo volume da série.

Trecho: “Desabo no mármore frio e jogo o capuz para trás. Meus olhos são atraídos por uma rosa se desfazendo, com as beiradas amarronzadas e as pétalas espalhadas ao redor do caule. Fixo o olhar. Novo, penso. Novo. Ela não revive. Não se altera em nenhum aspecto. Mas sinto a magia em mim. Está ali, em cada respiração, em cada batimento cardíaco irritado, com seus fios diáfanos pulsando e apertando meu peito. Ela provoca, bajula, implora para se soltar. Sempre acontece quando uma forte emoção toma conta de mim. Principalmente depois de eu me conter e não fazer magia durante alguns dias. Tento mais uma vez” (Pág. 22).

Informações:
Título: Enfeitiçadas
Autora: Jessica Spotswood
Gênero: Fantasia, Romance
Editora: Arqueiro
Páginas: 272


Nem sempre costumo postar fotos dos brindes que as editoras enviam, mas desta vez não pude evitar. A editora Arqueiro enviou junto do livro um brinde inusitado. Amei! Vejam na imagem:



Borboletas azuis:



Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

Eu simplesmente PRECISO desse livro. Você me deixou ainda mais curiosa. Vou correr comprar, deve ser do jeito q gosto.
bjokas

Anônimo disse...

Ah, esqueci de falar no outro comentário, que chapéu de bruxa legal! Como faço pra conseguir um também? é só com a editora?

Fabiane Ribeiro disse...

Olá, obrigada pelos comentários, fico feliz que tenha se interessado pelo livro! Sobre o chapéu, sim, é apenas com a editora, mas pelo que eu sei, ela envia diretamente para os resenhistas, é apenas um brinde, não está a venda.
Um beijo!

Lívia Raquel disse...

Isso me deixou absolutamente curiosa e interessada em buscar esse livro. Tenho completa certeza que é um ótimo livro, do tipo que te deixa vidrada e sem querer tirar os olhos até o fim dele. Obrigada pela sugestão, não deixarei de lê-lo!

Andréia Harter disse...

Adorei a resenha e o chapéu lindo demais...

Postar um comentário